5 Conselhos para Gerir Conflitos

Por:

Com alguns passos conscientes, é possível impedir que um conflito de negócios familiares se transforme em espiral antes que seja demasiado tarde.

 

Por vezes é difícil ver a sua saída do conflito quando se está no meio do conflito. Mas se ignorar o conflito ou se se deixar chafurdar nele, pode estar a pôr em risco a sobrevivência do negócio familiar. Mas é possível puxar-se para fora. A parceira Banyan Aline Porto partilha as suas 5 principais dicas para gerir conflitos quando se está mesmo no meio dele.

Ver abaixo uma versão PDF das 5 dicas para gerir o conflito e como pô-las em prática.

Principais Conclusões:

  • Um conflito não gerido pode paralisar um negócio familiar, asfixiar o progresso, e quebrar as relações na família e no negócio.
  • Lidar com situações de conflito à medida que surgem –não as deixar apodrecer. Se ignorar o conflito, pode pôr em risco a sobrevivência do negócio familiar.
  • O equilíbrio entre falar e ouvir é crucial na tentativa de gerir e resolver conflitos. Faça perguntas abertas, trabalhe realmente para compreender o outro lado do argumento.
  • Seja curioso. Encontre uma forma de se preocupar com o que a outra pessoa tem a dizer porque se estiver genuinamente curioso, é mais provável que compreenda o seu ponto de vista e seja capaz de seguir em frente.
  • Seguir a regra do 1%. Há uma hipótese de não se estar 100% correcto no argumento, mesmo que seja apenas 1% de probabilidade de o outro lado ter pontos ou ideias válidas. Ouça-os com isso em mente.
  • Não se trata de ser o mais inteligente ou ter o melhor argumento, trata-se de garantir que a outra pessoa o compreende e o que você está a tentar dizer. Trabalhar em conjunto para descobrir qual é a verdadeira questão e como ver os lados uns dos outros.

Fragmentos:

[1:00] Dica 1: Não deixe que o conflito se agrave – vai piorar e pode ameaçar o futuro do negócio familiar.

[2:11] Dica 2: O equilíbrio de ouvir bem e explicar respeitosamente o seu ponto de vista é necessário para reduzir o conflito. Deve tentar compreender o outro ponto de vista, ouvindo-os e fazendo-lhes perguntas.

[3:20] Dica 3: Deve estar genuinamente curioso sobre o outro ponto de vista e preocupar-se em resolver o conflito para chegar a qualquer lado.

[4:41] Dica 4: Aplicar a regra do 1%. Tenha a mentalidade de que há 1% de probabilidade de a outra pessoa ter um ponto válido ou informação que não tem que o possa aproximar da resolução do conflito.

[5:51] Dica 5: Não se trata de ser o mais inteligente ou de ter o argumento mais forte, o objectivo é ser compreendido. A partir de um local de entendimento, pode ter empatia pela outra pessoa e obter clareza sobre o seu ponto de vista.

[7:07] Aline Porto partilha ideias de como pôr em prática estas dicas para conversas passadas e futuras.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:

Outros Conteúdos que Você Pode Gostar: